Como avaliar a qualidade de entrega do desenvolvimento de software desde as fases iniciais do projeto.

Enquanto a visibilidade dos erros aumenta no processo final do desenvolvimento de software, a resolução desses problemas fica igualmente mais difícil. Esse atraso na crítica ao projeto é um dos principais causadores de aumentos indesejados no orçamento. Portanto, identificar erros nas fases iniciais é muito importante para a qualidade final do produto.

O cliente muitas vezes não compreende a dimensão de um projeto como esse. O Standish Group apontou que, em 2013, 61% dos projetos foram entregues atrasados e 59% deles saíram do orçamento. Nesse sentido, a apresentação de um escopo bem definido pode ajudar quem está comprando seu trabalho a compreender melhor o processo, suas necessidades e dificuldades. O desenvolvedor, por sua vez, ganha uma execução mais ordenada e a facilidade de justificar necessárias mudanças no projeto inicial. Uma indicação IBM é, a cada nova fase, revisar exigências do projeto para minimizar futuros defeitos e atender exatamente as demandas do cliente. Fazer isso antes da implementação ajuda a considerar mudanças e diluir erros de interpretação. A prática também auxilia na criação de protótipos e modelos. Uma vez iniciado o projeto para verificar adequadamente a qualidade de um software, o especialista em Tecnologia da Informação David Chappel divide o processo em três aspectos que devem ser sempre analisados:

  1. As características de principal importância aos usuários são, por Chappel, chamadas de qualidades funcionais, englobando a facilidade de uso, o desempenho, uma quantidade mínima de defeitos e atenção a todos os requisitos especificados;
  2.  Os atributos da qualidade estrutural, mais ligados ao trabalho do desenvolvedor, dizem respeito aos códigos, sua eficiência, segurança e facilidade de manutenção e leitura. A revisão realizada durante o processo é considerada uma das práticas mais efetivas no controle de qualidade, diminuindo a necessidade de uma revisão geral dos códigos no futuro;
  3. Finalmente, as qualidades processuais fazem parte do planejamento e da administração do projeto, incluindo cuidados com prazo, orçamento, possibilidade de reprodução e a similaridade entre o produto previsto e o entregue.

O site oficial da IBM sugere também dois tipos de testes que podem ser utilizados por equipes de desenvolvedores. São eles, baseados em Sessões ou Riscos:

No primeiro, para cada alteração no software, diferentes sessões de testes são planejadas, cada uma com um objetivo definido. Durante o período em que realiza a tarefa, o tester pode utilizar-se de estudos de caso ou explorar com liberdade o software. Terminada a sessão, os erros encontrados e documentados são discutidos em busca de uma solução. Essa prática é bastante utilizada para encontrar erros inesperados no sistema.

O segundo tipo listado é uma solução para diminuir a frequente necessidade de testes minuciosos por cada mudança no software. Consiste em listar componentes e falhas em ordem decrescente. Possuindo essa lista e trabalhando com um prazo pequeno, o tester pode focar seus esforços em assegurar que novas modificações não atrapalhem o funcionamento de nada e o desenvolvedor pode ter certeza que nenhum grande risco ocorreu a qualquer componente importante do sistema.

Aguardar que todo o trabalho seja feito para iniciar os testes custa mais tempo e mais dinheiro. Toda a equipe será mobilizada para consertar e reprogramar um software cujos problemas poderiam ser solucionados com mais facilidade se percebidos antes. Da mesma forma, testar o projeto durante toda sua execução diminui a possibilidade que algum erro seja esquecido quando o prazo de entrega estiver próximo.

 

Guia Completo de Políticas de Qualidade SAP ABAP


Voltar