Como planejar o orçamento da TI para atender aos requisitos da Indústria 4.0

Vimos no nosso post anterior, A importância da qualidade de software na indústria 4.0, que estamos passando por uma nova revolução industrial, que torna os processos de manufatura muito mais ágeis e inteligentes.

Esse novo conceito de indústria tem evoluído devido a outras tendências de TI que tem ganhado cada vez mais espaço no mundo corporativo, como a computação em nuvem, IoT (Internet das Coisas), Big Date e Analytics.

Esta nova era industrial também tem sido responsável por uma mudança na forma em que as empresas planejam e estruturam sua área de TI. No início, a TI sempre foi vista como um setor de apoio aos processos de negócio, e nos últimos anos passou a fazer parte das decisões estratégicas da organização, com ferramentas cada vez mais focadas em gestão e apoio as tomadas de decisão.

Na indústria 4.0, a TI ganha novamente um novo status dentro das empresas de manufatura, tendo em vista que ela passa a unificar diversos setores, equipamentos, softwares e até mesmo ambientes distantes em uma única gestão. Tornando os processos mais inteligentes e focados no cliente final.

Este novo status da TI dentro de uma indústria também obriga gestores e CIOs a reverem seu planejamento orçamentário com foco em preparar a empresa para esta nova era. Neste artigo, veremos quais pontos fundamentais devem ser considerados no planejamento de TI quando a empresa decide investir no modelo de indústria 4.0.

Levantamento da situação atual do ambiente de TI

A internet das coisas é um dos principais pilares da indústria 4.0. Neste conceito, diversos equipamentos utilizados no processo industrial passam a estar conectados entre si, trocando informações em tempo real, até mesmo entre plantas industriais distantes umas das outras.

Esta comunicação e maior inteligência dos equipamentos utilizam boa parte da infraestrutura de TI da empresa, afinal, todos os dados são trafegados pela mesma infraestrutura de rede e os dados são armazenados nos servidores corporativos. Vale lembrar que a computação em nuvem também é um pilar importante neste modelo, exigindo uma conectividade robusta e confiável.

Como parte da infraestrutura atual será consumida pelo novo conceito da indústria 4.0, o primeiro passo é realizar um levantamento detalhado de todo o ambiente atual da TI. Este estudo deverá levantar informações como equipamentos e softwares disponíveis, qual a situação da atual infraestrutura de rede e como está a capacidade do datacenter em todos os aspectos.

Este levantamento é fundamental na etapa de planejamento, quando a empresa irá comparar o que existe com a nova demanda, para fazer o planejamento correto de adequação da TI para a indústria 4.0.

Análise das tendências do segmento da indústria

Cada segmento de indústria possui suas particularidades e pode caminhar em direções distintas. Portanto, Além de analisar a situação do setor de TI, os gestores devem se atentar as novidades e tendências do seu mercado.

Essa análise deve fazer parte ainda na etapa de planejamento estratégico do negócio, para ajudar a empresa a definir qual caminho pretende seguir, e saber quais são os melhores investimentos a serem realizados no momento certo.

Este planejamento também é importante porque ajuda a empresa a ter uma visão mais assertiva de como o seu mercado específico é impactado com a indústria 4.0. Dessa forma, os gestores podem avaliar sua necessidade e capacidade de investimento, facilitando assim o provisionamento do orçamento para o setor de tecnologia.

Definição das prioridades de investimento

Conhecendo as necessidades do segmento e a atual situação do ambiente de TI da empresa, os gestores têm condições de definirem seu orçamento e planejarem seus investimentos.

Esta é uma etapa importante, porque como o conceito de indústria 4.0 conecta diversas soluções de hardware, software e nuvem, o planejamento precisa ser pensado na solução como um todo.

Portanto, este é o momento de definir quais etapas serão realizadas em cada fase desta evolução, sem comprometer o orçamento disponível, mas também garantindo que estes novos recursos tragam os benefícios esperados em cada etapa.

Ao migrar uma indústria para o modelo 4.0, podemos afirmar que o maior impacto no orçamento da organização está nos investimentos realizados no chão de fábrica, com a aquisição de máquinas e equipamentos inteligentes. Portanto, a TI deve estar atenta ao plano de aquisição destes novos recursos, e verificar quais são as mudanças necessárias para suportar esta nova demanda, seja na infraestrutura, no datacenter ou uma customização no software de gestão para suportar um novo processo.

Alinhamento entre a governança de TI e governança corporativa

Desde que a TI passou a estar mais próxima das estratégias de negócio, muito vem se falando da necessidade de uma maior aproximação da gestão de TI com a governança corporativa.

No conceito da indústria 4.0, esta aproximação é praticamente uma premissa, tendo em vista que todo o processo de manufatura passa a ser integrado e dependente dos recursos de TI.

Isso significa que o setor de tecnologia passa a ter um papel de ainda mais destaque na organização. Da mesma forma, o orçamento da TI também passa a ser pensado com base nas estratégias de negócio. Todos os investimentos passam a ser interdependentes, ou seja, sempre que um processo de negócio precisa de uma evolução, ele deve exigir um novo recurso de TI.

Para facilitar o alinhamento da gestão do negócio com a indústria 4.0, a empresa precisa contar soluções preparadas para este novo conceito. Veja em nosso e-book gratuito como a SAP tem se preparado para atender a este novo modelo, ajudando ainda mais seus clientes a entrarem nesta nova era industrial.


Voltar