Paradas repentinas em sistemas devido a má qualidade dos desenvolvimentos

Em projetos SAP, a adoção de práticas de qualidade é essencial para evitar paradas repentinas nas fases iniciais do ciclo de vida do software. Quando o código é desenvolvido incorretamente, problemas como o aumento de custos e retrabalho são gerados, afetando o correto andamento de negócio. Com a implementação de estratégias de gestão de qualidade de software, torna-se possível alcançar resultados significativos e retornos de investimento. Acompanhe a seguir.

Avaliando a qualidade de um programa ABAP

Há duas maneiras de avaliar o código de um programa ABAP: tecnicamente e funcionalmente. Somente um profissional com experiência pode avaliar tecnicamente um programa, onde ele focará nas regras definidas pela empresa. Na prática, isso corresponde a atividades como:

  1. Verificar a eficiência do acesso ao banco de dados;
  2. Analisar a nomenclatura de programas, variáveis, funções, classes, CTS, etc;
  3. Testar o Code Inspector;
  4. Averiguar se não há ocorrência de DUMPs: conversão de campos, ABAP dinâmico, conversão de campos, etc;
  5. Conferir a documentação técnica e fazer comentários no código.

Todas estas atividades devem ser feitas por um profissional ABAP mais experiente. Lembrando que o fato de ter mais experiência não quer dizer que cometa menos erros de programação, mas sim que possui maior capacidade de corrigi-los rapidamente. É fundamental avaliar o programa como um todo, caso não tenha sido averiguado anteriormente. Quando um erro encontrado no código é descoberto e solucionado, o índice de paradas no sistema reduz significativamente.

Já a maneira funcional é uma forma mais simples de avaliar o código. O profissional ou o próprio usuário realizará o procedimento necessário para ver se obtêm o resultado desejado. A resposta deve ser “satisfaz” ou “não satisfaz”, não havendo a possibilidade de “quase pronto”. A má qualidade de um software pode ser definida quando um programa que se enquadra nas regras da empresa não satisfaz as necessidades do usuário, ou no momento em que a falta de qualidade começa a trazer prejuízos para os negócios. Daí a extrema importância das metodologias ágeis, que aproximam todos os envolvidos no desenvolvimento do projeto.

Os índices para as estatísticas de paradas

É possível analisar mais detalhadamente as causas de uma parada específica utilizando estatísticas de paradas. Primeiramente, deve-se saber o número de paradas de máquina informadas e reais. As primeiras são importantes para o setor administrativo, e as segundas para o ponto de vista técnico. Nesse caso, o foco é saber quais foram as causas por trás de um período de parada curto ou longo ou de um período entre duas paradas consecutivas. Com os dados coletados, a equipe pode verificar o código e saber com precisão onde está o problema.

Maior qualidade no desenvolvimento

Para reduzir o tempo de validação, o retrabalho e a liberação do código produzido, é necessário adotar uma ferramenta adequada à linguagem e ao ambiente de desenvolvimento. Este é o ponto chave para qualquer processo de garantia de qualidade do código. Além disso, a utilização de uma ferramenta adequada que automatize o processo de desenvolvimento evita paradas repentinas no sistema devido má qualidade, facilita os processos de auditoria, reduz os custos e evita o retrabalho.

Este post foi útil para você? Então compartilhe com seus amigos e comente suas experiências com a SAP abaixo!

Especialista


Voltar