Os 5 passos de uma implantação SAP usando ASAP

Pelos gestores, já é sabido que o sucesso de um projeto é, em grande parte, determinado pela maneira como ele é conduzido. Isto não apenas para projetos SAP, mas também para qualquer outro ambiente. E para melhorar a probabilidade de sucesso de uma implementação, seja ela de instalação, upgrade ou extensão, a SAP desenvolveu um modelo que a direciona da melhor maneira possível: o ASAP (AcceleratedSAP). Ele é bastante útil e funcional, pois conduz diversas práticas de governança e engenharia de software.

A metodologia ASAP é baseada em pilares, que são divididos em cinco fases. Elas abrangem desde a preparação do projeto, passando pelo Blueprint do negócio, desenvolvimento e testes funcionais até chegar à validação, implementação e elaboração de propostas de melhorias gerais de performance. Este ciclo de governança ajuda a tornar o projeto mais controlável e organizado, aumentando as chances de sucesso. A seguir, conheça, de maneira detalhada, as cinco fases abordadas pela metodologia ASAP:

1. Planejamento do projeto

A primeira fase envolve toda a preparação do projeto, incluindo a definição do escopo, que deve ser detalhado e estimado. O planejamento é realizado para alinhar o entendimento do que é o projeto em si, e devem ser englobados os seguintes pontos:

  • Escopo;
  • Estimativas;
  • Planejamento inicial do projeto;
  • Cronograma;
  • Aspectos técnicos;
  • Definição de equipe e treinamentos necessários;
  • Identificação de riscos e estratégias;
  • Quality Assurance.

2. Blueprint do negócio

Neste momento, os analistas funcionais devem levantar e detalhar os requisitos de negócio e processos da empresa. Tudo deve ser documentado e consolidado no Business Blueprint, endereçando os seguintes assuntos:

  • Levantamento dos processos de negócio;
  • Gestão do projeto;
  • Mudanças organizacionais e estratégias para o seu tratamento;
  • Treinamento de key users e usuários finais;
  • Ambiente para desenvolvimento;
  • Necessidades e mudanças organizacionais;
  • Definição dos novos processos de negócio;
  • Quality Assurance.

3. Realização

Aqui ocorre a implementação de todos os processos de negócio, configurações e parametrizações da fase anterior, baseados no Blueprint gerado. Eles são configurados, adaptados ou implementados no sistema através das seguintes atividades:

  • Configuração base;
  • Configuração final;
  • Desenvolvimento de programas externos;
  • Implementação de interfaces;
  • Testes individuais por módulo;
  • Testes integrados;
  • Documentação de cenários e processos;
  • Treinamentos de usuários finais e documentação;
  • Tracking dos bugs;
  • Quality Assurance.

4. Preparação final

A fase final de preparação trata dos últimos testes, ajustes e verificações. Se atender ao nível de estabilidade esperado, o sistema poderá ir para o go-live. Neste momento, são executadas atividades como:

  • Testes de volume;
  • Testes de stress;
  • Planejamento da implantação;
  • Estratégia de implantação;
  • Treinamentos dos usuários finais;
  • Quality Assurance.

5. Go-live e suporte

Nesta última fase do ASAP, o sistema é colocado em produção e o projeto de implementação é encerrado. É nesse momento que entra em vigor o programa de melhoria contínua de processos, com suporte go-live e melhorias gerais de performance. Também são executadas atividades como:

  • Ajustes em hardware, software, base de dados, sistema operacional e outros;
  • Transferência de pré-produção;
  • Treinamentos;
  • Suporte aos key-users e usuários;
  • Encerramento.

Entendeu como funcionam as cinco fases abordadas pela metodologia ASAP? Comente suas experiências e opiniões sobre a proposta de governança abordada por ela nos comentários abaixo!

Sap Performance Optimization Guide

 

 

SAP

 


Voltar