Os 7 problemas mais comuns em ambientes de desenvolvimento SAP ABAP

Existe um problema de qualidade no seu ambiente SAP?  Você desconhece a situação ou não quer enxerga-la?

O desenvolvimento de código SAP ABAP não é um caminho sem desafios. Não raro, devido a fatores variados, o código desenvolvido, embora aparentemente organizado e funcional, pode conter problemas dormentes de grande severidade, com o potencial até mesmo de falhas gerais ou indisponibilidade dos sistemas em produção.

Embora os desenvolvedores estejam cada vez mais envolvidos com os processos de QA e a implementação e execução de testes unitários desde o advento do Manifesto Ágil, ainda existem muitos problemas estruturais que ficam além da capacidade de identificação e detecção da maioria dos desenvolvedores, e que demandam o uso de ferramentas de inspeção de código automatizadas. Essas ferramentas têm a capacidade de identificar um grande número de problemas, que uma inspeção manual é normalmente incapaz de detectar. Isso ocorre por dois motivos principais:

  • A inspeção automatizada ocorre em um ritmo muito mais rápido, o que permite que o sistema em desenvolvimento seja avaliado repetidamente sem que seja necessário um prazo de tempo curto.
  • O software utilizado para o processo de inspeção automatizada de código fonte contém conhecimentos específicos sobre questões de qualidade e vulnerabilidades, sem requerer que seu usuário detenha os mesmos conhecimentos. Ou seja, a inspeção automatizada de código elimina a possibilidade de falhas humanas, aumenta o escopo de verificação, é mais eficiente e, por consequência, mais econômica do que os processos manuais.

Mas de que forma a inspeção automatizada pode contribuir com o qualidade do software gerado? Veremos a seguir os problemas mais comuns no desenvolvimento SAP ABAP, facilmente detectados através de ferramentas de inspeção de código.

Segurança

É sabido que simples falhas de verificação no desenvolvimento de software podem gerar graves vulnerabilidades no sistema produzido. A inspeção automatizada detecta um grande número dessas falhas de segurança. As que se verificam de forma mais comum são a possibilidade de injeção de comandos ABAP, verificações de autorização falhas, e acesso indevido a arquivos.

Conformidade

Cada organização conta com um conjunto pré-definido de regras e boas práticas de codificação. Essas regras podem incluir desde normas para tratamento de erros até a forma de se validar dados de entrada. Através de uma inspeção que verifique especificamente esses critérios, é possível determinar a conformidade do código desenvolvido com os critérios adotados.

Desempenho

Certamente um dos pontos mais fortes da inspeção de código fonte feita de forma automatizada é a avaliação do desempenho do código produzido. A elaboração de algoritmos e fluxos de execução e os métodos de acesso a dados escolhidos pelo desenvolvedor podem até produzir os resultados esperados, mas talvez a um custo computacional elevado demais. A verificação automatizada pode evidenciar esses problemas com uma facilidade muito grande, ao passo que somente um desenvolvedor com muita experiência consegue perceber essas situações, e dificilmente é capaz de identificar todas.

Facilidade de Manutenção

Nem sempre um bom código, otimizado e performático é fácil de ser compreendido e mantido posteriormente. A quem desenvolve, essas questões são imperceptíveis, pois existe uma relação direta entre o codificador e o código desenvolvido. Automatizando o processo de inspeção, é possível identificar o código de difícil manutenção, fazendo com que, durante  o ciclo de vida do software criado, sejam realizadas manutenções mais rápidas e eficazes.

Robustez

A capacidade de um sistema continuar operando mesmo sob circunstâncias anormais é definida como sua robustez. Muitas regras podem definir critérios de robustez a serem adotados (como por exemplo, um bom tratamento de exceções), e a verificação automatizada dessas regras contribui de forma efetiva com a qualidade do software produzido.

Confiabilidade

Ao se produzir código, é preciso se certificar que ele seja confiável, ou seja, que tenha a capacidade de se manter em operação por períodos prolongados de tempo, sem incorrer em falhas. Vazamentos de memória podem fazer com que um sistema falhe após algum tempo em operação, por exemplo. Embora o desenvolvedor possa ter dificuldade de identificar essas situações, uma inspeção automatizada rapidamente irá identificar esse tipo de problema.

Eficiência

De forma similar à confiabilidade, a eficiência do código produzido diz respeito à capacidade do sistema permanecer em operação, considerando aspectos de escalabilidade e maior demanda, em particular quando existe o potencial da aplicação gerenciar grandes volumes de dados e tem a necessidade de operar em grande velocidade. Avaliar o código de forma automatizada pode indicar possíveis pontos que comprometam a eficiência do software.

 

Todos esses problemas podem ser tratados de forma rápida e eficaz com o uso de uma ferramenta que automatize 100% da gestão de desenvolvimento, evitando processos manuais e onerosos de verificação de código. Ao tratar pontos importantes da qualidade do software desenvolvido, que podem facilmente passar despercebidos pelos desenvolvedores, a empresa pode colher muitos resultados positivos.

Conheça o QAMetrik, uma ferramenta que permite a gestão unificada e automatização das tarefas de inspeção de código fonte, e saiba como você pode trazer excelentes benefícios financeiros para sua empresa!

 

 

 

Especialista


Voltar