Refactoring de um programa Z ABAP. Vale a pena fazer?

Conversamos com inúmeros gestores de TI todos os dias, e uma dúvida comum entre eles é a de que:

 

Será que vale a pena fazer um refactoring de um Z ABAP?

  • Qual o atual impacto Z ABAP em tempo na operação?
  • Qual o atual custo de operação desta rotina?
  • Como realizo um orçamento desta demanda Z ABAP de forma prática e assertiva?
  • Como estimo o quanto de performance em tempo na operação irei ganhar?
  • Qual o ROI sobre o investimento que será feito?

 

Estes são questionamentos bastante abrangentes e que rotineiramente encontramos algum gestor sendo pressionado por esta situação. Aí então, um ditado em especial aparece na conversa “se está funcionando não tem porquê mexer no código (o velho ‘time que está ganhando não se mexe’)”. Quem diria: um gestor de T.I. fazendo referência a ditos populares?

 

Portanto, para contribuir com as empresas nesta situação nós da QAMETRIK colocamos nossos engenheiros de software, para elaborar uma metodologia que possa apoiar, você gestor, a obter informação para uma melhor tomada de decisão.

 

Nosso modelo responde alguns dos questionamentos mais simples do dia a dia, como:

  • O atual impacto em tempo;
  • O atual custo de operação;
  • Estimativa de ganho em tempo;
  • Retorno sobre o investimento (ROI);

 

Como fazer um orçamento de refactoring de forma prática e assertiva? Os clientes da QAMETRIK possuem tal benefício e já desfrutam da ferramenta que soluciona esta demanda. Bom, mas este não é o objetivo desse post.

 

Portanto, para que você gestor de T.I. possa aplicar esta metodologia, elaboramos uma planilha que resume o modelo desenvolvido, em conjunto com nossos clientes e apoiadores.

 

Assista ao vídeo demonstrativo que nosso CTO (Chief Technology Officer) preparou para você, baixe a planilha e veja se aquela rotina Z ABAP que os usuários tanto reclamam, vale ou não vale a pena ser refatorada.

 


Voltar